Startup de Ribeirão Preto está entre as mais atraentes do Brasil

739

Onkos é a 5ª colocada na categoria HealthCare segundo o ranking 100 Open Startups

A Onkos, startup ligada ao Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, é uma das empresas inovadoras mais atraentes para o mercado, segundo o ranking 100 Open Startups. A empresa desenvolve diagnósticos moleculares voltados à oncologia e conquistou a 5ª colocação na categoria HealthCare – sendo a única do interior paulista na sua categoria.

Em sua terceira edição, o ranking 100 Open Startups utiliza como referência informações de grandes instituições e investidores líderes no acompanhamento das startups mais atraentes para o mercado corporativo. “São diversos os critérios de avaliação, entre eles o nível de interação com o mercado com grandes empresas e novos clientes. A empresa ganha uma pontuação de acordo com cada novo contrato, projetos aprovados, grau de inovação, entre outras”, explica Marcos Santos, CEO da Onkos.  Segundo a organização, participaram da seleção em 2018 mais de 4,6 mil startups, 9 mil executivos avaliadores, e ao menos 840 grandes empresas.

O CEO explica que a startup está despertando o interesse do mercado por apresentar soluções que não somente impactam de forma objetiva na tomada de decisão clínica e na saúde do paciente mas também por beneficiar toda cadeia de saúde, economizando recursos às fontes pagadoras ao diminuir cirurgias e tratamentos desnecessários.. “Por exemplo, o mir-THYpe, nosso exame para nódulos de tireoide indeterminados, tem potencial para diminuir até 81% das cirurgias desnecessárias. Ganha o paciente, o médico e a fonte pagadora”

Outro exame que vem sendo desenvolvido pela Onkos tem o objetivo de eliminar a subjetividade da classificação de risco dos pacientes com câncer de próstata. “O objetivo é mediar a atividade de moléculas chamadas microRNAS e fornecer informações personalizadas de como o tumor se comporta e se desenvolve, de forma não subjetiva. É um método mais preciso que o atual e que beneficia não somente o paciente, mas também gera economia de recursos ao sistema de saúde, melhorando a sua eficácia”.

A pesquisa apresenta resultados animadores. “Os resultados mostram uma alta capacidade de identificar o risco de desenvolvimento de metástase dos pacientes de forma acurada. A maioria dos pacientes classificados atualmente como de alto risco pelos critérios clínicos, são reclassificados como de baixo risco pelo nosso exame com uma excelente acurácia”. Com a tecnologia desenvolvida no Brasil, a estimativa é que os exames fiquem até 80% mais baratos. “É um exame que traz economia ao sistema de saúde, já que sugere ao médico oncologista que os pacientes de baixo risco não precisam ser submetidos a tratamentos e cirurgias caras e são bons candidatos à vigilância ativa”, finaliza.

O ranking completo pode ser acessado no site: https://www.openstartups.net/br-pt/ranking.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here