Sesc promove exposição dos artitas premiados na 27ª Mostra de Arte da Juventude

Artistas premiados em 2016 apresentam suas obras e pesquisas

O Sesc Ribeirão promove em maio, a exposição Premiados da 27ª Mostra de Arte da Juventude, com curadoria de Carolina Barmell, Leonardo Araujo e Luiza Proença. Com abertura para o dia 05 de maio, sexta, às 20h30, a exposição traz obras dos artistas premiados em 2016: Aline Moreno (SP), Antonio Gonzaga Amador (RJ), Lahayda (SP) e Manu(SP), e fica em cartaz no Sesc Ribeirão até dia 2 de julho.  Destinada a jovens entre 15 e 30 anos, a Mostra é reconhecida como um lugar de discussão sobre artes, trazendo exposições, oficinas e bate-papos. Ela é a possibilidade de acompanhamento, orientação e estímulo aos artistas em início de pesquisa e de carreira.

Nesta edição, os artistas propõem ao espectador um olhar que vai além da superfície e os convidam em direção ao interior de suas obras.

No sábado, dia 6, às 11h, artistas e curadores realizam um bate-papo junto ao público e falam sobre suas obras e trajetórias.
                Sobre os Artistas e Obras

Aline Moreno dispõe quatro esculturas bidimensionais de grandes formatos que remontam paisagens por meios de materiais que se distinguem pela industrialização e também por suas origens naturais. Ela exercita e estuda a maleabilidade da madeira junto aos robustos ferro e pedra, gerando assim quatro paisagens abstratas de leitura também figurativas.

Antonio Gonzaga Amador propõe três séries que recorrem conjuntamente a um ordenamento próprio do artista. A contagem do tempo com o corpo, lápis e trabalho são os modos de Antonio demonstrar que o relógio muitas vezes não condiz com a realidade dos fenômenos na vida. Em, “Todo o sangue que eu retiro do meu corpo para me manter vivo”, realizado desde janeiro de 2017, o artista despeja diariamente o sangue que retira de si mesmo por um mês consecutivo, por conta de seu contínuo procedimento contra a diabetes, num processo de paciência e submissão à doença. Já na série “Esperas”, Amador, ao apontar as duas extremidades de um lápis-grafite, bate as duas pontas alternadamente, uma após a outra, em uma folha A4 enquanto se encontra em uma situação de espera, produzindo assim diversas constelações de pontos. Por fim, em “Trabalho”, doze pranchetas com as folhas de ponto que contabilizam todo o ano de 2016, do trabalho no Museu que sustenta o artista.

Uma panela de pressão alvejada por 26 tiros de arma de fogo policial é o trabalho de Lahayda. O objeto é dotado de um longo processo de realização e alude a uma metodologia plástica crítica aos problemas sociais civis comuns a certa parcela da produção de arte em voga na atualidade. A artista deixou uma panela de pressão nova em uma delegacia, depois disso, se passaram nove meses de negociação com o delegado dessa DP e seus superintendentes, até que um policial militar utilizasse uma arma calibre.40, e  disparasse o mesmo número de tiros que corresponde a idade média da população jovem preta habitante das periferias das metrópoles do país.

Manu apresenta um conjunto trabalhos que usam o humor, sarcasmo e ironia. “Assunção” é um chaveiro com a imagem negra da Nossa Senhora Aparecida pendurado por um grosseiro gancho de rede no teto da sala expositiva. Em “Presente”, concebido após o artista ganhar de presente de seu irmão uma moldura pronta embalada com papel de presente, cinco molduras de tamanho 50x40cm, dispostas lado a lado, brincam com as informações trazidas dentro destas molduras e suas embalagens. Por fim, mas como começo, Manu escreve a palavra “Afobada” na vitrine da entrada da sala da exposição, fazendo alusão a sua própria ansiedade enquanto artista com uma jovem produção. 

A Mostra

Criada em 1989 com o objetivo de estimular os jovens artistas, foi inicialmente direcionada aos universitários de Ribeirão Preto. A partir do sucesso alcançado em sua primeira edição, o projeto ampliou-se significativamente.

Progressivamente, o alcance municipal tornou-se regional e estadual, sempre focado em novos talentos da arte contemporânea. Hoje, a Mostra é um dos mais importantes projetos de estímulo à produção artística emergente no interior paulista.

MOSTRA DE ARTES DA JUVENTUDE

Abertura: dia 05/05, sexta, às 20h30.
Visitação: de 06/05 até dia 02/07. Terça a sexta, das 13h30 às 21h30. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.
Sala de Exposições. Livre
Grátis.

Bate-papo – Premiados da 27ª Mostra de Arte da Juventude
Com artistas e curadores

Dia 6/5, sábado, às 11h.
Sala de Exposições. 20 vagas. 12 anos.
Grátis. Acesso Livre.

Carregar mais Acontece no Interior

Deixe uma resposta

Veja também

Aniversário de Portinari é celebrado com programação especial em Brodowski

Museu Casa de Portinari realiza dois espetáculos musicais em homenagem aos 114 anos do art…