Loja Virtual: a resposta que o seu negócio precisa para alavancar em 2018

As lojas virtuais têm ganhado espaço e conquistado a preferência daqueles consumidores que querem evitar as filas na hora de comprar, ou terem a comodidade de não sair de casa para fazer suas compras.  A facilidade e a grande variedade de lojas virtuais, com produtos para vários segmentos, é o principal fator que o fez faturar cerca de R$ 21 bilhões no primeiro semestre de 2017, número que tende aumentar mais em 2018.

“O mercado de e-commerce cresce em média 2 dígitos a cada ano. Mesmo em 2015, que tivemos nosso pior momento econômico no Brasil, as vendas em lojas virtuais crescerem cerca de 10%. Isso se deve ao fato que os clientes estão buscando mais informações de produtos, visando uma maior economia, e as empresas estão buscando no mercado online um meio de aumentar as vendas que perderam no mercado convencional”, explica o especialista em desenvolvimento de lojas virtuais Alexandre Biancuzzi.

O especialista ressalta ainda que, os empresários que estiverem fora do mercado digital, estarão perdendo uma grande fatia do mercado, já que os concorrentes já estão investindo nisso. Além da questão de “sair na frente”, vale ressaltar ainda, que os custos fixos do mercado digital são bem inferiores ao do mercado convencional.

“No país existem cerca de 250 bilhões de celulares ativos, o que mostra o mercado potencial de futuros consumidores online. Ignorar esse fato, é perder vendas. E no mercado digital, quem chega na frente tem grande tendência em ser referência em seu segmento. As empresas que deixam para um segundo momento, terão que investir muito mais para conquistar seu lugar ao sol”, afirma.

Entre os pontos positivos que um comércio eletrônico oferece, estão a aquisição de novos clientes, antes limitados pela estrutura física da loja e a redução de custos, já que a empresa não precisará pagar comissões de vendas e aluguéis caros em grandes centros.

Os investimentos para as lojas virtuais custam em média R$ 15 mil. “O valor vai depender muito do objetivo de cada empresa. E é sempre bom pensar em começar a loja virtual antes das datas especiais do comércio como dia das mães, dia dos namorados, dia das crianças ou o natal. Outro ponto forte é a Black Friday, que caiu no gosto do brasileiro. Sempre oriento meus clientes para se programarem com pelo menos 4 meses de antecedência da data do lançamento, para estruturação, testes e alimentação de conteúdo da loja. Assim na campanha de vendas estará afiada para o grande número de pedidos que virão”, finaliza Alexandre Biancuzzi, proprietário da empresa Dess Tecnologia.

Carregar mais Empreendedorismo e Negócios

Deixe uma resposta

Veja também

Festival de Cerveja Artesanal está chegando em SP

Evento com entrada gratuita acontece nos dias 25, 27 e 28 de janeiro, das 10h às 21h Se vo…