Golpe do Instagram e WhatsApp: Entenda como se proteger

260

Empresária explica golpe ocorrido; Coordenador de Pós-graduação Engenharia de Software da Estácio orienta como se proteger nas redes sociais

Provavelmente você conheça alguém que teve seu número de WhatsApp invadido por criminosos que se passavam pelo proprietário da conta para pedir dinheiro aos seus contatos. Esse golpe não é novo, porém, se renovam a cada dia as formas com que esses golpistas encontram para ter acesso ao telefone das vítimas.

Uma nova estratégia de golpe está sendo observada entre empresários que possuem os perfis das suas empresas “clonados” no Instagram para chamar a atenção e coletar informações dos usuários.

“Os golpistas criam um perfil novo, com alguma pequena diferença no nome em relação ao perfil original. Adicionam as mesmas fotos e começam a enviar mensagem privada falando que se a pessoa quiser participar de um sorteio de vinhos, basta informar um número de WhatsApp. Depois, eles geram o código de SMS para entrar no WhatsApp e pedem para o informar. Então, eles invadem a conta da pessoa pedindo dinheiro para os amigos”, explica a Sócia e Gestora de Marketing da vinícola Vinhos Viapiana, integrante da Associação dos Produtores de Vinhos dos Altos Montes.

Débora conta que tomou conhecimento sobre este golpe quando algumas pessoas começaram a entrar em contato com o Instagram oficial da vinícola, questionando sobre o sorteio e até cobrando ressarcimento. “Sabemos que isso está acontecendo com diversas empresas, como algumas vinícolas dos Altos Montes, algumas do Vale dos Vinhedos, restaurantes, lojas, entre outras marcas. Isso pode acontecer, inclusive, com contas pessoais”, alerta Débora.

Como se proteger do golpe?

Existem dois pontos principais que devem ser cuidados, neste caso, conforme orienta o Coordenador de Pós-graduação Engenharia de Software da Estácio, Prof. Dr. André Felipe da Silva Guedes.

“Primeiramente, a pessoa deve verificar se o perfil do Instagram com que ela está interagindo é um perfil oficial da marca em questão. Para isso, ela pode confirmar no site oficial da empresa, por exemplo. Outro ponto, é que jamais a pessoa deve compartilhar o seu código de segurança, pois é justamente ele que protege o usuário contra golpes dessa espécie”, explica.

O especialista sugere ainda 6 dicas para realizar navegações seguras nas redes sociais:

1 – Nunca clique em links desconhecidos, pois eles podem ter vírus, causar danos e expor seus dados.

2 – Sempre cheque a fonte de seus posts antes de sair compartilhando e clicando em tudo que aparece na tela dos seus dispositivos.

3 – Tenha atenção redobrada nas redes sociais de mensagens instantâneas onde você deverá acrescentar soluções de segurança no celular anti phishing, ativação de autenticação em dois fatores.

4 – Utilize sempre senhas fortes incluindo letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres especiais, habituando-se em trocar de senha a cada 30 dias.

5 – Avalie a configuração de privacidade, optando por um perfil privado e só mostre o que você realmente quer para as pessoas com esta permissão.

6 – Tenha o cuidado de não clicar em links compartilhados desconhecidos. Se houver dúvida sobre a veracidade do link, recomendo o uso do site www.psafe.com/dfndr-lab/pt-br/, nele você pode, facilmente, descobrir se o link que recebeste é seguro ou não.

“Hoje é natural as empresas surgirem conectadas em diferentes redes sociais, objetivando sensibilizar e fidelizar as pessoas a sua marca ou produto. É nesta hora que precisamos ficar atentos para não cair em golpes online praticados por cibercriminosos. Proteger informações e seus dados com segurança ao navegar nas redes sociais é fundamental nestes tempos de tanta interação remota associada ao trabalho, estudo e sociabilização.  Por isso, fique atento ao que você anda clicando por aí em suas redes sociais”, finaliza Guedes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here