Festival Varilux 2017 terá sessões gratuitas seguidas de debate com atores e diretores em SP

QUATRO FILMES TERÃO SESSÕES E DEBATES GRATUITOS NO DIA 7 DE JUNHO

No dia 7 de junho, quarta-feira, o público de São Paulo vai poder conversar com diretores e atores de cinco produções exibidas no Festival Varilux de Cinema Francês – o evento acontece de 7 a 21 de junho em cerca de 55 cidades brasileiras. E o melhor ainda é que quatro dessas produções: “Perdidos em Paris”, “O Filho Uruguaio”, “Tal Mãe, Tal Filha” e “Tour de France” terão sessões gratuitas seguidas de debate. Para participar, basta tirar a senha no cinema uma hora antes de cada sessão.  Já para o longa-metragem “Na Vertical”, que também contará com debate, a exibição e bate-papo com o público terá o valor de ingresso de bilheteria.  

“Perdidos em Paris” será exibido no Espaço Itaú de Cinema Rua Augusta, às 14h, e depois contará com a presença dos diretores Dominique Abel e Fiona Gordon para um bate-papo g. A trama mostra um conto de três pessoas peculiares que estão perdidas na Cidade Luz. Neste mesmo cinema, às 16h05m, acontecerá a sessão de “O Filho Uruguaio” seguido de debate  com os atores Ramzy Bédia e Maria Dupláa e o diretor Olivier Peyon. O longa conta a história de uma mãe que tenta se reaproximar do filho sequestrado há quatro anos pelo ex-marido.

 O cinema Caixa Belas Artes vai abrigar, às 14h30m, e o Cine Arte, às 16h15m, a sessão de “Tal Mãe, Tal Filha” na qual conversam com o público a diretora Noémie Saglio e a atriz Camille Cottin. A produção traz uma relação entre mãe e filha, que se torna ainda mais conturbada quando as duas se veem grávidas ao mesmo tempo. “Tour de France”, de Rachid DjaïdanI, terá uma exibição gratuita no Cine Arte, às 14h, no Teatro da Aliança Francesa, às 15h,e na Caixa Belas Artes, às 16h15m, com a presença do ator e cantor Sadek. O filme retrata a improvável amizade que surge entre um jovem rapper e um homem decidido a seguir os passos do famoso pintor francês Joseph Vernet.  

 Duas sessões com a presença do elenco terão ingressos vendidos: “Na Vertical”, exibido no Espaço Itaú Cinema Augusta, às 18h25m contará com a presença do ator Damien Bonnard. E “O Filho Uruguaio”, no Cine Arte, às 18h30m, com os atores Ramzy Bédia e Maria Dupláa e o diretor Olivier Peyon. Os ingressos podem se comprados na bilheteria dos cinemas.

  •  OS CONVIDADOS

 O FILHO URUGUAIO

Olivier Peyon -Diretor convidado do festival

Diretor e roteirista, Olivier Peyon inicia sua carreira como assistente de produção nos filmes de Idrissa Ouedraogo. Dirige cinco curtas, entre eles Promis, Juré de 1996, premiado em Rennes e Jingle Bells no ano seguinte, selecionado para a 54ª Mostra de Veneza . Em 2006 lança seu primeiro longa: Les Petites Vacances. Por este filme, Peyon recebe o prêmio do Festival de Roteiristas de La Ciotat. Em 2014, Peyon dirige o documentário Comment j’ai deteste les maths e concorre ao prêmio César 2014 na categoria melhor documentário. Dirige com Cyril Brody, em 2016, um documentário dedicado à Latifa Ibn Ziaten. Na companhia de Ramzy Bédia e Maria Dupláa, Olivier Peyon vem ao Festival Varilux 2017 apresentar seu segundo longa de ficção, O filho uruguaio.

Ramzy Bédia – Ator convidado do Festival

Ator e humorista de origem franco-argelina, Ramzy conhece Éric Judor  enquanto trabalha como vendedor na Galeries Lafayette em Paris e, juntos, começam em 1994 a próspera carreira do duo Éric e Ramzy em shows de rádio e televisão. O sitcom H, exibido no Canal+ entre 1998 e 2002, reforça a notoriedade da dupla, que estreia no cinema sob a direção de Djamel Bensalah, em 1999, no filme Le ciel, les oiseaux et… ta mère! Atuam em produções como La tour Montparnasse infernale em 2001 e Seuls two em 2008. Entre 2010 e 2015 Ramzy trabalha em filmes de sucesso como Os amanhãs que cantam, de Nicolas Castro, e Je suis à vous tout de suit, de Baya Kasmi. Em 2016 reencontra Éric na comédia La tour de contrôle infernale. Com uma carreira eclética e próspera, o ator participa da segunda temporada da aclamada série francesa Chame meu agente! (Dix pour cent) e está no elenco principal de diversas produções francesas neste ano.

 Maria Dupláa – Atriz convidada do Festival

Atriz argentina, Maria Dupláa inicia sua carreira em 2006 como protagonista no filme Suspiros del corazón.  Em 2011 é convidada para o elenco da novela El Elegido e sua carreira começa a receber grande atenção. Atua em 2016 ao lado de Ramzy Bédia e Isabelle Carré no segundo longa de ficção de Olivier Peyon, O filho uruguaio, lançado este ano na França e selecionado para o Festival Varilux 2017. Como alguns outros atores do filme, Maria aprende francês para o papel durante a preparação e conta com a ajuda dos atores principais.

TAL MÃE, TAL FILHA

Noémie Saglio – Diretora convidada do Festival

Roteirista e diretora, Noémie é formada pela famosa escola de cinema de Londres, National Film and Television School. A diretora é conhecida por Conasse, um programa humorístico baseado em câmeras ocultas, exibido a partir de 2013 no Le Grand Journal do Canal+, que mostra as aventuras de uma parisiense debochada interpretada por Camille Cottin. Dirige em 2012, com Maxime Govare, o filme televisivo Les vois impénétrables e em 2014, a comédia romântica de grande sucesso, Beijei uma garota, que marca a estreia da dupla no cinema. O filme recebe no ano seguinte o Grande Prêmio do Festival Internacional do filme de comédia de L’Alpe d’Huez. Ainda em 2015, inicia as filmagens de Connasse, Princese des Coeurs, com Camille Cottin, uma adaptação para os cinemas do enredo de seu programa de sucesso. Noémie Saglio vem ao Festival Varilux de Cinema Francês 2017 para divulgar sua mais recente parceria com Camille Cottin, Tal mãe, tal filha, que conta ainda com a participação da musa francesa, Juliette Binoche.

Camille Cottin – Atriz convidada do Festival

Nascida em Paris, Camille Cottin passa cinco anos de sua adolescência na Inglaterra e, de volta à França, ensina inglês numa escola da capital. Apaixonada pelo teatro, Camille não se acomoda e sonha com o palco e a interpretação, tanto que em paralelo às funções de professora, ela se forma pela escola de teatro e arte dramática Jean Périmony. Em 1998 entra para uma companhia de teatro e produz a peça Barrio Chino. Dois anos depois, ganha seu primeiro papel no cinema em Yamakasi de Ariel Zeitoun. Em 2009 a atriz multiplica suas aparições tanto na televisão em Femmes de Loi, P.J, quanto no teatro e segue uma carreira rica sob a direção de Pierre Palmade que a inclui em sua Cia. teatral.  O sucesso chega para Camille Cottin em 2013, quando é descoberta por seu talento de atriz e recebe papéis de ouro. A atriz aparece na série familiar Pep’s, e é revelada por seu papel em Connasse, programa de humor do Canal+, no qual, por trás de uma câmera oculta, ela causa confusões em todos os lugares por onde passa. Mal-educada, franca e sem nenhum escrúpulo, a “connasse” seduz e suscita crises de riso em cada aparição. No mesmo ano atua em As Moças, de Marc-Emmanuel Adjou. Ao lado de Pio Marmaï, Camille atua em Beijei uma garota, de Noémie Saglio em 2014 e no ano seguinte interpreta sua famosa personagem da TV no filme Connasse, Princesse des coeurs. Em 2016 atua em diversos filmes, entre eles Iris, de Jalil Lespert e Cigarettes et chocolat chaud de Sophie Reine.  Camille Cottin chega ao Festival Varilux 2017 para apresentar seu mais recente filme, a comédia Tal mãe, tal filha, de Noémie Saglio e também divulgar a primeira temporada da série francesa de sucesso Chame meu agente!, na qual faz parte do elenco principal.

PERDIDOS EM PARIS

Dominique Abel e Fiona Gordon – Diretores Convidados do Festival

Dominique Abel e Fiona Gordon colaboram dentro e fora das telas em seus filmes e espetáculos, buscando dar forma a um universo teatral atípico, em geral centrado no assunto predileto da dupla: a falta de jeito dos seres humanos. Com esse intuito, desenvolvem um visual cômico e burlesco muito corporal, no estilo de palhaços e atores do cinema mudo como Buster Keaton, Max Linder, Charlie Chaplin, ou ainda Jacques Tati e os Deschiens. Nos anos 1980, o casal se instala numa antiga usina adaptada em Bruxelas para montar sua companhia, Courage mon amour, e produzem quatro espetáculos. No cinema, dão seus primeiros passos em La Poupée, em 1992, de Bruno Romy, que depois se torna um colaborador próximo. Após longa carreira como comediantes de teatro e três curtas-metragens, Merci Cupidon, Rosita e Walking on the Wild Side, Fiona e Dominique mantêm suas raízes burlescas como fonte de inspiração para o primeiro longa-metragem da dupla, O Iceberg, de 2005, em colaboração com Romy. O filme participa de festivais de cinema em San Sebastian, Kiev e Zagreb. O segundo filme, Rumba é lançado em 2007 com grande êxito de público e crítica. Em 2011, lançam o terceiro longa de comédia burlesca da dupla, A Fada. Após enorme sucesso em festivais de cinema ao redor do mundo com o mais recente filme, Perdidos em Paris, a dupla Dominique Abel e Fiona Gordon, que completa neste ano 40 anos de carreira, chega ao Brasil para participar do Festival Varilux 2017.

TOUR DE FRANCE

Sadek – Ator convidado do Festival

Rapper francês, nascido em Neuilly-Plaisance, Sadek começa sua carreira em 2007, no universo da música underground de Paris. Após vários anos de batalhas e freestyle, o francês é descoberto durante um torneio de street-ball, o Quai 54. Seu desempenho diante do rapper franco-maliano Mokobé é um trampolim para que o organizador do evento, Hammadoun Sidibé, o encoraje a gravar seu primeiro projeto musical. Em 2012, lança sua primeira mixtape, La légende de Johnny Niuum, que alcança o top 100 na França. Colabora em alguns álbuns como Street lourd, Capitale du Crime e também com DJ Abdel ao mesmo tempo que se envolve na realização do seu primeiro disco, Les frontières du réel, lançado em 2013. Dois anos depois, Sadek lança a continuação do projeto Johnny Niuuum com a mixtape Johnny Niuuum ne meurt jamais. Em 2016, Sadek está novamente no rádio e nas lojas de discos com a mixtape Nique le Casino. No mesmo ano, o rapper estreia no cinema ao lado de Gérard Depardieu, no filme Tour de France, de Rachid Djaïdani.

NA VERTICAL

Damien Bonnard – Ator convidado do festival

Damien Bonnard é um ator francês formado na Escola de Belas Artes de Nimes.  Após fazer alguns testes de elenco, consegue participações nos curtas de Charlotte Le Bon e Hugo Rousselin, e em séries como Nicolas Le Floch e Rapace. No cinema, pode ser visto em Le bruit des glaçons em 2010 e Um plano perfeito de 2012. Em 2014 o diretor Virgil Vernier confia ao ator um importante papel em Mercuriales. Sua carreira toma um rumo decisivo em 2016, quando filma Voir du pays de Delphine e Muriel Coulin, que recebe o prêmio de melhor roteiro no Festival de Cannes do mesmo ano. Na Vertical, de Alain Guiraudie, revela Damien ao grande público e, com o papel de Léo, Damien Bonnard é nomeado ao César de Melhor ator revelação em 2017.

 FILMES COM EXIBIÇÕS GRATUITAS SEGUIDAS DE DEBATE

1 – Perdidos em Paris (Paris pieds nus), de Fiona Gordon, Dominique Abel

Com Fiona Gordon, Dominique Abel, Emmanuelle Riva

2017 – Comédia – 1h23min

Distribuição no Brasil: Pandora Filmes

Sinopse:

Fiona, bibliotecária de uma pequena cidade canadense, recebe uma aflita e angustiada carta de sua tia Marta, uma senhora de 93 anos, que vive sozinha em Paris. Sem pestanejar, Fiona embarca no primeiro avião rumo à capital francesa apenas para descobrir que Martha desapareceu. Em uma verdadeira avalanche de desastres inexplicáveis, Fiona conhece Dom, um sem-teto egoísta e sedutor, que não vai deixá-la seguir sozinha em sua busca. Um conto divertido e cativante sobre três pessoas peculiares perdidas em Paris. Dos mesmos diretores e comediantes de Rumba e La fée.

Serviço: sessão gratuita com debate às 14h, no Espaço Itaú de Cinema Augusta.

Sessão paga com debate às 19h, no Caixa Belas Artes.

2 – Tal mãe, tal filha (Telle mére, telle fille), de Noèmie Saglio

Com Juliette Binoche, Camille Cotting, Lambert Wilson

2017 – Comédia – 1h 34min

Distribuição no Brasil: California Filmes

Sinopse

Inseparáveis. Avril e sua mãe Mado não podiam ser mais diferentes. Avril, 30 anos, é casada, assalariada e organizada, ao contrário da mãe, eterna adolescente despreocupada e louca que vive sustentada pela filha desde seu divórcio. Mas quando as duas mulheres se veem grávidas ao mesmo tempo e sob o mesmo teto, o embate é inevitável. Pois se Mado, em plena crise juvenil não está pronta para ser avó, Avril tem muita dificuldade em imaginar sua mãe… uma mãe!

Serviço: sessão gratuita com debate às 14h30m, no Caixa Belas Artes e às 16h15m, no Cine Arte. 

3 – Tour de France, de Rachid DjaïdanI

Com Gérard Depardieu, Sadek e Louise Grinberg

2016 – Comédia dramática – 1h35min

Distribuição no Brasil: Bonfilm

Sinopse:

Far’Hook é um jovem rapper de vinte anos que é forçado a deixar Paris por um tempo. Seu produtor, então, recomenda que o jovem artista passe um tempo com seu pai, Serge, um homem decidido a seguir os passos de Joseph Vernet, um famoso pintor francês. Logo, o rapper se junta a Serge e a jornada dos dois criará uma amizade improvável entre dois homens extremamente distintos. 

 Serviço: sessão gratuita com debate às 14h, no Cine Arte, na Aliança Francesa, às 15h, e às 16h45m no Caixa Belas Artes.

4 – O Filho uruguaio, de Olivier Peyon

Com Isabelle Carré, RamzyBedia, Maria Dupláa

2017 – Drama – 1h36min

Distribuição no Brasil: Bonfilm

Sinopse:

É no Uruguai que Sylvie finalmente encontra a pista sobre o paradeiro de seu filho, sequestrado há quatro anos pelo ex marido. Com a ajuda preciosa de Mehdi, ela vai recuperá-lo, mas ao chegar lá, nada acontece como previsto: a criança, criada por sua avó e sua tia, parece feliz e radiante. Sylvie percebe que Felipe cresceu sem ela e que agora sua vida é em outro lugar.

Serviço: sessão gratuita com debate às 16h05m, no Espaço Itaú de Cinema Augusta.

Sessão paga com debate às 18h30m, no Cine Arte.

 5 – Na Vertical, de Alain Guiraudie

Com Damien Bonnard, India Hair, Christian Bouillette

2016 – Drama – 1h 40min

Distribuição no Brasil: Zeta Filmes

Sinopse:

Leo está à procura de um lobo. Durante uma caminhada no sul da França conhece Marie, uma pastora de espírito livre e dinâmico. Nove meses depois, nasce o filho dos dois. Sofrendo de depressão pós-parto e sem fé em Leo, que vai e vem sem aviso, Marie os abandona. Leo encontra-se sozinho, com um bebê para cuidar. Através de uma série de encontros inesperados e incomuns, o filme apresenta várias camadas subjetivas que nos apresentam a natureza, o sexo, o onírico, a velhice, a morte, a complexidade da vida. Leo vai fazer o que for preciso para se manter de pé.

 Serviço: sessão paga com debate às 18h25, no Espaço Itaú de Cinema Augusta.

Festival Varilux de Cinema Francês 2017

De 7 a 21 de junho em mais de 55 cidades brasileiras:

Aracaju(SE), Barretos(SP), Barueri(SP), Belém ( PA), Belo Horizonte (MG),Blumenau (SC), Buzios (RJ), Brasilia (DF), Campinas (SP), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS),Caxambu(MG), Cotia (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE),Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Juiz de Fora (MG), Jundiaí (SP), Londrina (PR), Macaé (RJ), Maceió (AL), Manaus (AM), Maringá (PR), Mossoró (RN), Natal (RN), Niterói (RJ), Nova Friburgo (RJ), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Verde (GO),Salvador (BA), Santa Maria (RS), Santos (SP), São Carlos (SP),São José do Rio Preto (SP), São Luiz (MA), São Paulo (SP), Theresina (PI), Vitória (ES), Volta Redonda (RJ).

(informações sujeitas a alteração)

Carregar mais Cinema

Deixe uma resposta

Veja também

O mais novo – e cool – hotel de Campinas prepara festa de Réveillon

Pacote com hospedagem para 2 pessoas inclui brunch estendido até às 15h do dia seguinte, n…