4 razões para repensar o consumo de caldos em cubinhos

O alerta para a busca de uma alimentação mais saudável vem dos chefs Rodrigo Boschi e Karina Zoca, responsáveis pela Caldo Natural, primeira produtora de caldos artesanais do Brasil

Almoço na casa dos pais ou dos avós é assim, mesa posta, a família reunida e comida fresquinha feita de um jeito único. Quem já não tem essa “mordomia” durante a semana sabe o valor enorme que esse momento representa. Ao mesmo tempo, muitos aguardam também pois sabem, estão diante de uma comida de verdade, preparada com ingredientes naturais e daquele jeito tradicional por vezes perdido pela correria do dia a dia, que nos leva a buscar atalhos na cozinha nem sempre benéficos à saúde.

Esse sintoma cerebral já explicado na medicina nos leva muitas vezes a escolhas de produtos de pior qualidade, muito por nosso atual ritmo de vida que nos traz o desafio, dentre outras questões, de comer com qualidade. Por isso, os chefs de cozinha Rodrigo Boschi e Karina Zoca desenvolveram toda uma linha de caldos artesanais e sem qualquer tipo de substância artificial onde as pessoas não precisam mais recorrer aos chamados “caldos em cubinhos” industrializados para trazer mais sabor aos alimentos e com mais saúde.

As opções Carne, Camarão, Legumes, Galinha e Peixe, fruto de anos de pesquisas e testes realizados pela dupla, fazem parte da Caldo Natural (www.caldonatural.com.br), a primeira produtora de caldos artesanais do país. “Nossos caldos são 100% naturais, sem aromatizantes, sal ou quaisquer conservantes. Nosso propósito é que eles sejam o diferencial no preparo de qualquer prato, pois eles realçam naturalmente o sabor dos alimentos sem perder a praticidade”, conta a chef Karina.

O chef Rodrigo ressalta que as pessoas estão redescobrindo o que as faz bem quando comem e que ter cuidado no preparo dos alimentos são pontos chave para uma mudança positiva de hábito: “Quando pensamos em uma alimentação saudável, muitas vezes deixamos de lado questões simples como quais são os reais ingredientes que ingerimos todos os dias. Chegamos ao mercado para “cutucar essa ferida e mostrar que sim, é possível comer bem e com qualidade”, afirma.

Pensando nisso, a dupla traz as 4 razões que podem ajudar a repensar o consumo de caldos industrializados, um dos vilões para quem deseja uma alimentação mais saudável desde a base do preparo dos alimentos até a base como tempero.

Vamos e eles:

1. Os caldos em cubinhos possuem alto teor de sódio e conservantes em suas composições;

2. Os caldos em cubinhos levam corantes artificiais podendo causar alergias em alguns consumidores.

3. Os caldos em cubinhos possuem realçadores de sabor como o glutamato monossódico e o guanilato e inosinato dissódico que, apesar de serem mencionados como seguros por agências reguladoras, são artifícios que descaracterizam o que deveria ser o produto final, natural aos consumidores;

4. Os caldos industrializados, em sua grande maioria, possuem gordura vegetal, extrato de levedura, amido modificado e espessantes para deixarem no formato de cubo. Para consumidores alérgicos e intolerantes, podem conter gluten.

Carregar mais Gastronomia

Deixe uma resposta

Veja também

21 talentos da gastronomia prontos para lutar pelo título de “S.Pellegrino Young Chef 2018”

O talentoso grupo de chefs com menos de 30 anos, originários de 21 diferentes regiões de t…