Um brinde ao Dia Internacional da Cerveja

Toda primeira sexta-feira de agosto comemora-se o DIA INTERNACIONAL DA CERVEJA. Neste ano, a data será celebrada nesta sexta, dia 04. Para explicar melhor os detalhes sobre a qualidade dos rótulos especiais da HEINEKEN, listamos algumas dicas e harmonizações para os nossos consumidores. Segundo a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), o setor cervejeiro no país movimenta cerca de 50 fábricas, que contribui em 1,6% do PIB nacional e tem faturamento de R$70 bilhões por ano. Ainda segundo a CervBrasil, a ingestão da bebida é de 66,9 litros por pessoa durante um ano, ocupando a 27ª posição mundial em 2014. Não é para menos que, segundo dados do Ibope, a cerveja foi eleita como ‘a cara do brasileiro’.

Mas você sabe a origem dessa data? Esse dia começou com uma brincadeira entre amigos em 2007, em Santa Cruz, na Califórnia, EUA. O americano Jesse Avshalomov, um apaixonado por cerveja, contou sua ideia de ter um dia inteiro dedicado a amada bebida e junto com três amigos, Evan Hamilton, Aaron Araki e Richard Hernandez, conseguiram convencer o dono do bar preferido deles a fazer uma festa com esse tema. A celebração cresceu e ganhou o mundo. Já foram realizadas mais de 350 comemorações oficiais, em 50 países inclusive no Brasil, que ocupa a 3ª posição na lista de maiores produtores de cerveja do mundo cerveja em 2015, atrás apenas da China e dos Estados Unidos.

O beer sommelier da Eisenbahn, Samuel Hoshino, fez uma seleção de estilos da Eisenbahn, uma cerveja brasileira premiada mundialmente, para a harmonização de quitutes que não podem faltar na mesa de todo brasileiro:

Churrasco

Com papel importante na formação da identidade cultural gaúcha, o churrasco é uma das maiores tradições da região Sul que ganhou todo o país. Com origem em terras remotas dos pampas, a carne na brasa ao estilo do Rio Grande do Sul ganhou o resto do país e também é muito consumida nos demais Estados.

Segundo o beer sommelier da Eisenbahn, Samuel Hoshino, em geral, carnes vermelhas combinam com cervejas que contém maltes caramelizados. As Eisenbahn Dunkel, Eisenbahn Pale Ale e Eisenbahn 5 anos são estilos e opções que harmonizam com churrasco.

Harmonização com Eisenbahn Dunkel: Seguindo a Lei Alemã da Pureza, a Eisenbahn Dunkel não é escurecida com caramelo ou corantes. Sua cor é proveniente do malte de cevada torrado, o que lhe confere paladar e aroma com notas de torrefação que lembram café. Copo indicado: Munich Tulip.

Tipo: Dunkel
Família: Lager

Grau alcoólico: 4,8%

Tipos de malte: 5

Temperatura Ideal: 4 – 6 °C

Versão: 355 ml

Feijoada e caldinho de feijão

Prato tradicional da culinária brasileira, a feijoada tem o feijão como ingrediente básico de seu preparo, assim como carnes de boi, de porco e temperos diversos. Na Bahia, é consumida em casa, em restaurantes e em buffets de festas as mais diversas. O caldinho de feijão é preparado à base de feijão cozido e temperos diversos.

Harmonização com Eisenbahn Dunkel: Seguindo a Lei Alemã da Pureza, a Eisenbahn Dunkel não é escurecida com caramelo ou corantes. Sua cor é proveniente do malte de cevada torrado, o que lhe confere paladar e aroma com notas de torrefação que lembram café.

Família: Lager

Grau alcoólico: 4,8%

Tipos de malte: 5

Temperatura Ideal: 4 – 6 °C

Versão: 355 ml

Arrumadinho e escondidinho de charque

Dois pratos tipicamente pernambucanos, harmonizam muito bem com a Eisenbahn Pale Ale, que é uma cerveja de alta fermentação; coloração âmbar, por conta do malte tostado em sua formulação; ótima formação e retenção de espuma, sabor vigoroso e marcante.
Eisenbahn Pale Ale – características:

Tipo: Pale Ale

Família: Ale

Grau alcoólico: 4,8%

Tipos de malte: 3

Temperatura Ideal: 4 – 6 °C

Versão: 355 ml

Alguns costumes de quem celebra a data:

1) Beber uma boa cerveja com bons amigos, com moderação!
Beber cerveja é a parte mais importante da celebração do Dia Internacional da Cerveja, mas a cerveja vai muito melhor com um pouco de conversa. Celebrar com os amigos é a melhor opção! Mas não se esqueça, se beber não dirija! Para voltar para casa utilize taxi, meio de transporte público ou privado. Além disso, é importante se hidratar com água durante o happy hour com amigos.

2) Cerveja de presente
É um fato bem conhecido que a cerveja tem um gosto bem melhor quando alguém compra para você. Faça desse costume uma tradição. Dê e ganhe cerveja dos amigos!

3) Novos sabores
Aproveite o Dia Internacional da Cerveja e se aventure em experimentar alguma cerveja que nunca provou: descubra novas opções. A data também é uma boa oportunidade para descobrir a explosão de sabores que a harmonização da bebida com comida pode trazer: desvende!

4) Agradecimento ao garçom
Amigo, chefe, companheiro, grande, campeão, seja como for o apelido, os garçons dedicam suas vidas para servir a paixão nacional. Então, no Dia Internacional da Cerveja, nada melhor do que deixar essas pessoas saberem o quanto sua função é apreciada. Deixe uma gorjeta ou apenas diga obrigado aos heróis da noite.

Dicionário da cerveja:

O dicionário cervejês é extenso e, no Brasil,alguns nomes já estão sacramentados: cerva, breja, suco de cevada, loira, boa, ouro líquido e birra são alguns destaques. No entanto, a lista é variada e outros nomes menos comuns podem ser ouvidos por bares e botecos brasileiros: ampola, honesta, bera, gelol. Seja como for, em uma coisa todos concordam: a cervejinha é a bebida preferida do brasileiro.

Prova disso, é o resultado de uma pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência. O Instituto foi às ruas descobrir que bebida é a cara do brasileiro e com 59% das respostas, a cerveja foi a grande eleita! A gelada, inclusive, desbancou outras duas bebidas que tradicionalmente têm grande relação com o país: a cachaça foi mencionada por 11% dos entrevistados e a caipirinha por apenas 5%. O café entrou no recorte de bebidas quentes e também obteve 5% das respostas.

E se a intimidade com a gelada é grande, as manias e mitos relacionados ao consumo e degustação da cerveja são variados. Abaixo algumas questões – e suas devidas explicações – que geram dúvidas entre os cervejeiros de plantão.

Mitos e Verdades:

1. A cerveja deve ser colocada deitada na geladeira para gelar mais rápido – a melhor posição para armazenar e gelar cervejas é de pé, para que a superfície de contato do líquido com o ar seja menor. “A cerveja deve ser resfriada gradualmente; colocá-la no congelador, só se for momentos antes de servi-la” explica o beer sommelier da Eisenbahn, Samuel Hoshino.

2. Cerveja tem que ser servida muito gelada – quando servida em baixíssima temperatura, a cerveja acaba anestesiando as papilas gustativas da língua, que fazem com que você perca a sensibilidade para degustar a bebida. O calor pede cervejas geladas, mas sem exageros.

3. O colarinho não serve para nada – a espuma protege a bebida da oxidação, ou seja, impede que ela entre em contato direto com o oxigênio, além de reduzir a perda de gás e ajudar a manter a temperatura. Dois dedos de espessura é o ideal.

4. Cerveja de garrafa é mais gostosa que a de lata (ou vice-versa) – o produto é o mesmo, não importa o recipiente, porém, o aroma e sabor podem ser influenciados pelo modo de conservar e resfriar a bebida. Os excessos são prejudiciais para a degustação da loura; o ideal é manter a temperatura constante, seja ela fria ou sem refrigeração. Quando ocorre a mudança brusca de temperatura, o sabor da cerveja é prejudicado.

5. Não existe copo específico para tomar cerveja – para que os diferentes sabores e aromas sejam ressaltados, cada estilo de cerveja pede um tipo de copo adequado. A pilsen pode ser apreciada em uma tulipa ou caneca, a lambic pede taças do tipo flauta e já a weissbier, copos maiores. Se não tiver o copo ideal, utilize taças de vinho branco.

6. Mulheres não gostam de cerveja amarga – geralmente o gosto doce é associado ao feminino, mas isso não determina a preferência da mulher por cervejas desse tipo. “Há influências culturais e genéticas para determinar a preferência de uma pessoa, independente de sexo, pelo gosto doce ou amargo. O paladar é algo que se constrói ao longo do tempo, e gostar do amargor é uma inclinação que pode também ser atribuída a mulher em igual proporção”, explica o beer sommelier daEisenbahn, Samuel Hoshino.

7. Cerveja é coisa de homem – essa impressão pode ser histórica, uma vez que, na antiguidade, as mulheres produziam a cerveja para os homens a beberem. Hoje esse paradigma tem sido quebrado e podemos encontrar confrarias femininas que apreciam a cerveja em qualidade e moderação, mestre-cervejeiras que ajudaram na fabricação de boas e reconhecidas cervejas brasileiras e também beer sommeliers premiadas que entendem bastante da bebida melhor do que muito marmanjo.

Carregar mais Cultura Cervejeira

Deixe uma resposta

Veja também

Lollapalooza Brasil anuncia o primeiro Side Show de 2018

O Rio de Janeiro receberá Imagine Dragons, dia 22 de março, no Km de Vantagens Hall RJ Plu…