Síndrome de Burnout: entenda o que é e saiba como lidar

246

Psicóloga do Sistema Hapvida explica que as causas estão interligadas a como a pessoa está se vinculando ao seu local de trabalho

A pandemia da Covid-19 tem gerado inúmeros impactos em toda a sociedade. No mercado de trabalho, o emocional dos profissionais foi fortemente abalado pelo isolamento social, as incertezas do futuro, a pressão para alcançar resultados e as dificuldades do trabalho remoto. E toda essa sobrecarga deste período tem desencadeado a Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional, um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante.

“A Síndrome de Burnout é caracterizada por existir um estresse em excesso vinculado ao local de trabalho, o que acaba trazendo consequências à nível emocional, porque surge um desgaste mental e isso pode trazer danos também para a saúde física do trabalhador”, explica Ivana Teles, psicóloga do Sistema Hapvida – do qual o Grupo São Francisco faz parte.

A principal causa da doença é o excesso de trabalho. Por isso, Ivana reforça a importância de exercitar o autoconhecimento. “Há profissionais, por exemplo, que possuem uma postura de acumular responsabilidades e atividades com frequência, além de ter uma dificuldade em dizer não e respeitar os próprios limites. Tudo isso gera um excesso de atividades, que por consequência gera uma sobrecarga emocional muito grande”, reforça. “Por isso, é interessante investir na pergunta: Como eu estou lidando com o meu trabalho?”, orienta a psicóloga.

Segundo ela, durante a pandemia e com o home-office muitos trabalhadores tiveram dificuldade em exercitar a autodisciplina e conseguir construir uma rotina equilibrada. “Não foram raras as situações em que profissionais emendaram trabalho em horários não convencionais, como aos finais de semana, folgas e feriados. Tudo isso acaba trazendo prejuízos, novamente, pela sobrecarga.”

Como lidar?

Para Ivana, um ponto fundamental é entender a relação do indivíduo com o trabalho para tentar quebrar esse ciclo de estresse continuado, que é o que gera o problema. Isso porque, no momento em que essa tensão é reduzida ou interrompida, o profissional tende a melhorar.

“Em situações de sobrecarga de trabalho há pessoas que possuem uma maior facilidade para o estresse ou irritação; outras apresentam sinais depressivos de isolamento e tristeza por não saber gerenciar a rotina; mas também podem surgir alterações no sono, alterações alimentares”, diz. “Assim, é importante estar atento a estes sinais, até mesmo para entender o que está acontecendo, como se fosse um sinal de alerta de que precisa parar e olhar para si”, completa.

Para lidar com a Síndrome de Burnout, Ivana frisa que é preciso procurar ajuda profissional com psicólogo e, dependendo da intensidade, é recomendado o suporte medicamentoso com psiquiatra.

“Dentro deste cenário é válido pensar em uma rotina equilibrada, com momentos de relaxamento e em família. Além de observar como está lidando com as situações de sobrecarga para quebrar esse vínculo à nível mental, de pensamentos e preocupações, para o corpo e mente ficarem em equilíbrio”, conclui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here