Rio, Pipoca e Biscoito – três noites de música e cinema

A 19º edição do Festival do Rio, que acontece de 5 a 15 de outubro,  chega com uma novidade: o projeto Rio, Pipoca e Biscoito,  uma dobradinha de cinema e música que acontecerá dias 10,11 e 12 de outubro.

Nessa edição do Festival, serão cerca de 200 filmes de mais de 60 países, espalhados por diversos cinemas da cidade. A proposta do Rio, Pipoca e Biscoito é dar sequência às experiências cinematográficas com espetáculos musicais protagonizados por artistas das mais diversas vertentes da MPB. Serão três noites de música e cinema na cidade do Rio de Janeiro, criadas sob a inspiração da sétima arte.

O  Rio, Pipoca e Biscoito é fruto da parceria do Festival do Rio com duas referências culturais que têm a cara do Rio. De um lado a gravadora Biscoito Fino, referência quando se fala em música de qualidade, capaz de conferir credibilidade a todos os projetos a ela associados, e de outro o Teatro Rival Petrobras, sinônimo de tradição e excelência artística há mais de oitenta anos. Em comum, a gravadora de Olivia Hime e Kati Almeida Braga e o Rival, fundado por Américo Leal, gerido por sua filha Angela e atualmente pela neta Leandra Leal, viram nascer grandes nomes da música brasileira e seguem sendo referências importantes da cena musical e cultural.

As noites do Rio, Pipoca e Biscoito no Rival serão abertas para o público em geral, mas quem apresentar um ingresso comprado para qualquer sessão em cartaz no Festival do Rio até o dia 12 de setembro, em qualquer dos cinemas participantespagará meia entrada nos shows do Rival (sujeito à lotação). São artistas convidados pela Biscoito Fino, alguns lançando novos projetos, outros experimentando novos formatos, mas sempre com algo em comum: a inclusão de canções de trilhas sonoras em seus repertórios.  Ao longo de três noites, vários artistas se revezarão no palco do Teatro Rival, cada qual com seu espetáculo.

Confira a programação, sempre a partir das 20 horas:

Dia 10 – As cantoras Fabiana Cozza e Alcione (40 minutos de duração para cada show)

Dia 11 – A cantora Leila Maria  e a dupla formada por Zélia Duncan e o violoncelista Jaques Morelenbaum (40 minutos de duração para cada show)

Dia 12 – Silvia Machete, Rico Ayade, Caio Prado, João Fênix, Filipe Catto e Chicas.

(20 minutos de duração para cada show)
Fabiana Cozza leva ao palco do Rival o espetáculo Ay Amor!, com canções do lendário pianista e compositor cubano Bola de Nieve. “La vie en rose”, do filme “Piaf , um hino ao amor”,  é a trilha de cinema escolhida por Fabiana. Alcione, que acaba de lançar um projeto de boleros,  preparou um espetáculo intimista de voz e violão especialmente para o Festival.  Para a segunda noite, a cantora Leila Maria selecionou canções marcantes do cinema nacional e internacional, misturando Paul Simon, Cole PorterCaetano Veloso e Zé Keti. A dupla formada por Zélia Duncan e Jaques Morelenbaum faz uma prévia especialíssima do projeto que será lançado no final de outubro, dedicado a canções de Milton Nascimento. No repertório “O que será”, de “Dona Flor e seus dois maridos”, além de “Ponta de Areia” e “Caxangá”, entre outras.

No dia 12 de outubro um time de artistas da nova geração traz diversidade de estilos e sonoridades à última noite do Rio, Pipoca e Biscoito. Silvia Machete convidará Eduardo Dussek para mostrar Dussek Veste Machete, projeto que será lançado em CD  na semana do Festival. Silvia escolheu um clássico do musical “A noviça Rebelde”, ”My Favorite things (Richard Rodgers e Oscar Hammerstein) para representar o cinema. João Fênix, em turnê com o espetáculo “De volta ao começo”, incluirá “Falou amizade”(Caetano Veloso), do filme “Dedé Mamata”,  e “Não sonho mais”(Chico Buarque), de “República dos assassinos”, no repertório de seu set. O cantor e compositor Caio Prado mistura canções autorais ao clássico “Cucurucucu Paloma”, extraído da trilha de “Fale com ela”, de Pedro Almodóvar. Já Felipe Catto escolheu “I will Always love you”, sucesso de Dolly Parton que ganhou as paradas de sucesso na trilha do blockbuster “O guarda-costas”, para integrar o set que mescla canções suas e de vários compositores.

Completam a noite as apresentações de Rico Ayala, que incluiu “Você não me ensinou a te esquecer” , do filme “Lisbela e o prisioneiro” em seu roteiro, e do grupo As Chicas. O trio escolheu o medley de “Ain’t got no/ I Got life”, do musical “Hair”, para fechar o último show do Festival.

 

Serviço:

Teatro Rival Petrobras

Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro

(21) 2240-9796

Abertura da casa: 1h antes do show

Capacidade: 400 pessoas

Censura: 18 anos

Horário dos shows: início às 20 horas

Bilheteria: terça à sexta das 13h às 21h; sábados e feriados das 16h às 22h.

VENDA DE INGRESSOS ONLINE: www.eventim.com.br (com cobrança de taxa de conveniência)

Aceitamos cartões de crédito e débito.

Abertura da casa: 1h antes do show

 

Preços:

Dias 10 e 11: R$ 60 e R$ 30,00 (1º lote) / R$80,00 e R$ 40,00 (2º lote)

Dia 12: R$50, 00 e R$25,00 (1º lote ) R$60,00 e R$30,00 no dia.

Carregar mais Cinema

Deixe uma resposta

Veja também

Cinemark exibe clássicos aterrorizantes no Festival Halloween

DE 28 A 31 DE OUTUBRO, A REDE EXIBE ‘O EXORCISTA’, ‘O ILUMINADO’, ‘DRÁCULA DE BRAM STOKER’…