4º Festival Sesc de Música de Câmara acontece em Junho

160

4º FESTIVAL SESC DE MÚSICA DE CÂMARA ACONTECE ENTRE 9 E 26 DE JUNHO

 

Evento reúne 34 concertos, 8 ações educativas, um conjunto estrangeiro, dois conjuntos mistos e cinco conjuntos brasileiros em unidades do Sesc e outros espaços em São Paulo e no Interior. Na Grande São Paulo acontece no Sesc Consolação, em Guarulhos e em Mogi das Cruzes. No Interior, em Sorocaba, Jundiaí e Ribeirão Preto.

 

Com realização bienal pelo Sesc São Paulo desde 2014, a 4ª edição do Festival Sesc de Música de Câmara acontece entre os dias 9 e 26 de junho e tem curadoria de Claudia Toni e Cristian Budu (em 2020 devido à pandemia de COVID-19 o festival não foi realizado). O evento contará com oito atrações que irão circular pelas cidades de Guarulhos, Jundiaí, Sorocaba, Mogi das Cruzes e Ribeirão Preto. Em São Paulo, o Sesc Consolação será a sede do evento, tanto por seu teatro possuir proporções excelentes para a música de câmara quanto por seu importante Centro de Música, equipamento voltado a ações formativas nessa linguagem artística.

Com um elenco diverso e programas inéditos, o Festival experimenta uma fórmula já praticada internacionalmente: reunir cameristas brasileiros residentes no Brasil e no exterior, intérpretes estrangeiros e jovens músicos profissionais. Os espetáculos serão protagonizados pelo quinteto de sopros dinamarquês Carion; o ensemble de cordas Ilumina Music; o quarteto de violões Maogani; o conjunto Sampaensemble; o Quarteto Carlos Gomes; a orquestra de câmara São Paulo Chamber Soloists com Gabriele Leite e Cristian Budu como solistas; Baderna Moderna, conjunto de câmara que faz um programa especial para crianças e famílias; e um espetáculo que reúne Osusp, o Coro dos Meninos Cantores de Hamburgo, o coletivo vocal Jeholu e solistas sob a regência de Luiz de Godoy.

Em sua quarta edição, o Festival Sesc de Música de Câmara reafirma a relevância dos processos colaborativos entre instrumentistas e compositores nacionais e estrangeiros, trazendo uma diversidade de repertórios, formação e origem dos grupos.  Para o diretor do Sesc São Paulo Danilo Santos de Miranda, “a dimensão educativa dessa iniciativa avigora-se com os debates, vivências e atividades formativas para distintos públicos, incluindo um concerto concebido para crianças, buscando o desenvolvimento de uma escuta mais qualificada. Outro aspecto é a ampliação do fomento de obras nacionais, essencial para o estímulo à criação da música de concerto contemporânea brasileira”. Com essa realização, o Sesc reafirma seu compromisso com a democratização cultural – processo que orienta suas ações institucionais.

As escutas que colecionamos em tempos de reclusão absoluta e as inúmeras conversas que fomos estabelecendo com os artistas foram acolhidas no conjunto de concertos que queríamos apresentar nesta edição”, afirma a curadoria. “Fomos então esboçando repertórios e elencos marcados pela diversidade, expressa pela convivência de diferentes gerações de músicos, por sua nacionalidade, pela maior participação feminina, pela presença de intérpretes e autores negros e por um repertório bastante marcado por trabalhos contemporâneos. De outro lado, focamos nas experiências de artistas que têm ousado na forma de se apresentar, expandindo a experiência do concerto por meio do uso mais flexível do espaço cênico, o que permite uma apreciação mais ampla da própria música.

As duas mais importantes efemérides brasileiras de 2022 estão contempladas no Festival Sesc de Música de Câmara. O centenário da Semana de Arte Moderna será lembrado no concerto do Quarteto Carlos Gomes, que interpreta o Quarteto n.3 de Villa-Lobos, uma das obras do compositor carioca que foram apresentadas no célebre evento. Já o bicentenário da Independência estará presente através da execução da Missa de Santa Cecília, do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), mais importante compositor brasileiro de sua época. Escolhida pelo regente paulista radicado na Europa Luiz de Godoy, a obra, escrita em 1826 para cinco solistas vocais, coro e orquestra, é raramente executada.

No Festival, Luiz de Godoy comanda a Orquestra Sinfônica da USP, membros da Ocupação Cultural Jeholu, solistas vocais e os Meninos Cantores de Hamburgo, coro do qual é regente titular e que vem ao Brasil especialmente para o evento.

Como em sua edição anterior, o Festival Sesc de Música de Câmara segue encomendando obras a compositores brasileiros. Nesta edição, três novas obras e um arranjo serão estreados. A São Paulo Chamber Soloists, que interpreta o Concerto n.3 de Beethoven em versão para quinteto de cordas e piano (com Cristian Budu como solista), estreia uma obra de João Luiz Rezende Lopes para violão e cordas, com solo de Gabriele Leite. Já o Ilumina Music, que integra jovens intérpretes a solistas experientes de várias partes do mundo, apresenta pela primeira vez Iluminuras, de André Mehmari, bem como toca outras peças de autores e autoras contemporâneos. A iluminadora e diretora Aline Santini faz a direção do espetáculo.

Além da homenagem à Semana de Arte Moderna, o Quarteto Carlos Gomes estreia What has been will be again, do paulistano Alexandre Lunsqui. A lista de encomendas se completa com um arranjo de Corta-Jaca, de Chiquinha Gonzaga, feito pelo compositor Rodrigo Morte e que estará no repertório do quinteto Carion – cuja apresentação quebra com o rigor tradicional da música de concerto, com integrantes tocando sem partitura e se movimentando pelo palco.

A canção de câmara também faz sua estreia nesta edição do Festival com o Sampaensemble, que interpreta diferentes trios combinando voz, piano, clarinete, flauta e violoncelo. Formado especialmente para o evento, o grupo é integrado pela meio-soprano Joyce Tripiciano, o pianista Ricardo Ballestero, a violoncelista Heloisa Meirelles, o flautista Renan Mendes e o clarinetista Bruno Ghirardi.

Já os violonistas do Maogani trazem para o Festival a música popular, feita com um caráter camerístico particular e próprio do Brasil, num repertório que vai de Villa-Lobos e Ernesto Nazareth a Gilberto Gil e Milton Nascimento.

Outra marca registrada do Festival, uma programação voltada para crianças e adolescentes, está presente com o conjunto paulista Baderna Moderna. Especialmente concebido para a ocasião, o espetáculo Tem música nos meus olhos, é feito por músicos brasileiros e tem a proposta de apresentar a música contemporânea a crianças.

A programação do Festival Sesc de Música de Câmara se completa com ações educativas que incluem mediações antes de cada concerto; ciclos de debates; vivências para crianças e workshops.

PROGRAMAÇÃO

Entre os dias 9 e 26 de junho de 2022 acontece a quarta edição do Festival Sesc de Música de Câmara. O Festival reúne cameristas brasileiros residentes no Brasil e no exterior, intérpretes estrangeiros e jovens músicos profissionais, em um total de 34 concertos em quatro unidades do Sesc São Paulo e três outros espaços de cidades paulistas.

Com propostas sonoras diversas como quarteto de cordas, trios instrumentais, quarteto de violões, canções de câmara e até coro e orquestra, os concertos trazem, na escolha de compositores e intérpretes, temas atuais como a representatividade e a diversidade. Assim, o Festival convida o público a se aproximar de um repertório renovado, através do qual poderá estabelecer relações com temas da contemporaneidade, evidenciando a relevância da produção camerística atual.

Venda de ingressos

  • Venda on-line a partir de 31/05, às 12h.
  • Venda presencial em 01/06, às 17h.

Legenda de preços

  • Trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo
    credenciado no Sesc e dependentes (Credencial Plena).

[] Aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência,
estudante e servidor de escola pública com comprovante.

Ilumina Music (Brasil/Colômbia/Dinamarca/Estados Unidos)

Uma comunidade de artistas inovadores com uma missão social transformadora, o ensemble de cordas Ilumina Music foi fundado em 2015 pela violista Jennifer Stumm. O projeto une jovens músicos da América do Sul para tocar lado a lado com instrumentistas de carreira internacional, além de apoiá-los em audições para as melhores escolas de música do mundo. O inventivo e variado programa que tocam no Festival inclui a estreia da obra Iluminuras, de André Mehmari, composta especialmente para a ocasião. Outro aspecto é a escolha de peças de compositores e compositoras que propõem discussões extramusicais politicamente engajadas.

09/06, quinta, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

10/06, sexta, 20h Theatro Pedro II, Ribeirão Preto
R$30 / [] R$15 / • R$9

11/06, sábado, 20h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

12/06, domingo, 18h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

12 anos

Carion (Dinamarca)

Fundado em 1997 por músicos de sopros (flauta, oboé, clarinete, trompa e fagote), o Carion surgiu com o objetivo de fazer música de câmara de uma maneira inventiva. Seus músicos tocam de pé, memorizam as peças e se movimentam pelo palco, buscando aproximar artistas e público. O programa que interpretam vai do século XIX ao XXI e inclui um arranjo de Corta-Jaca de Chiquinha Gonzaga, encomendado pelo Festival ao compositor Rodrigo Morte.

09/06, quinta, 20h Theatro Pedro II, Ribeirão Preto
R$30 / [] R$15 / • R$9

10/06, sexta, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

11/06, sábado, 19h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

12/06, domingo, 18h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

12 anos

Maogani (Brasil)

Completando 25 anos em 2022, o quarteto de violões Maogani é um dos principais grupos instrumentais do Brasil. A maioria de seus sete discos conta com participação de grandes nomes da música popular brasileira, como Leila Pinheiro, Joyce e Mônica Salmaso. Seu repertório, baseado na música popular e feito com um caráter camerístico particular e próprio do Brasil, vai de Villa-Lobos e Ernesto Nazareth a Gilberto Gil e Milton Nascimento.

09/06, quinta, 20h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

10/06, sexta, 20h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

11/06, sábado, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

12/06, domingo, 16h Theatro Pedro II, Ribeirão Preto
R$30 / [] R$15 / • R$9

12 anos

Sampaensemble (Brasil)

Formado especialmente para o Festival Sesc de Música de Câmara 2022, o Sampaensemble é constituído por músicos que atuam em algumas das mais importantes instituições musicais paulistanas. Explorando combinações instrumentais menos frequentes, o grupo interpreta diferentes trios combinando voz, piano, clarinete, flauta e violoncelo e explora a fusão da música instrumental e vocal, nas quais a canção de câmara ocupa um lugar de destaque. Com Bruno Ghiradi, Heloísa Meirelles, Joyce Tripiciano, Renan Mendes e Ricardo Ballestero.

16/06, quinta, 20h Sesc Sorocaba
R$30 / [] R$15 / • R$9

17/06, sexta, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

18/06, sábado, 20h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

19/06, domingo, 18h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

12 anos

São Paulo Chamber Soloists (Brasil), Gabriele Leite (violão) e Cristian Budu (piano)

Fundada em 2020, a orquestra de cordas São Paulo Chamber Soloists (SPCS) reúne 14 solistas com ampla experiência internacional e enfatiza em seu repertório compositores brasileiros, latino-americanos e pertencentes a grupos minorizados. Tocando em pé e sem regente, SPCS interpreta o Concerto n.3 de Beethoven em versão para quinteto de cordas e piano (com Cristian Budu) e estreia uma obra de João Luiz Rezende Lopes para violão e cordas, com solos de Gabriele Leite. Aline Santini dirige o espetáculo.

 16/06, quinta, 20h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

17/06, sexta, 20h Sesc Sorocaba
R$30 / [] R$15 / • R$9

18/06, sábado, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

19/06, domingo, 18h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

12 anos

Meninos Cantores de Hamburgo (Alemanha), Osusp (Brasil), Luiz de Godoy (Brasil/Alemanha), membros da Ocupação Cultural Jeholu (Brasil) e solistas vocais

Missa de Santa Cecília

O bicentenário da Independência está presente no Festival com a Missa de Santa Cecília, do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830). Escolhida pelo regente paulista radicado na Europa Luiz de Godoy, a obra, escrita em 1826 para quatro solistas vocais, coro e orquestra, é raramente executada. No Festival, Luiz de Godoy comanda a Osusp, membros da Ocupação Cultural Jeholu, solistas vocais e os Meninos Cantores de Hamburgo, coro do qual é regente titular e que vem ao Brasil especialmente para o evento.

 23/06, quinta, 19h Catedral de Sant’Ana, Mogi das Cruzes
Grátis

24/06, sexta, 19h30 Catedral Evangélica de São Paulo
Grátis

25/06, sábado, 19h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

26/06, domingo, 16h Theatro Pedro II, Ribeirão Preto
R$30 / [] R$15 / • R$9

12 anos

 

Quarteto Carlos Gomes (Brasil)

Quarteto Carlos Gomes tem como objetivo a divulgação da música brasileira, latino-americana e a música de nosso tempo, além do amplo repertório composto para o gênero. O grupo realiza constante trabalho de pesquisa, recuperando material nunca gravado e muitas vezes nunca executado. Além de Villa-Lobos (em comemoração ao centenário da Semana de Arte Moderna), o grupo interpreta Meneleu Campos e faz a estreia de uma obra do paulistano Alexandre Lunsqui escrita sob encomenda para a quarta edição do Festival.

23/06, quinta, 20h Sesc Jundiaí
R$30 / [] R$15 / • R$9

24/06, sexta, 20h Sesc Guarulhos
R$40 / [] R$20 / • R$12

25/06, sábado, 20h Sesc Consolação
R$40 / [] R$20 / • R$12

26/06, domingo, 19h Sesc Sorocaba
R$30 / [] R$15 / • R$9

12 anos

Baderna Moderna (Brasil)

“Tem música nos meus olhos.”

Baderna Moderna é um núcleo multilinguagem que nasceu com o propósito de apresentar a música contemporânea em um formato diverso do conceito de concerto tradicional. Seus integrantes são parceiros de longa data que se uniram para promover a criação de espetáculos associados a outras linguagens artísticas. Concebido especialmente para o Festival, Tem música nos meus olhos é um espetáculo voltado especialmente para crianças e famílias, combinando música e dança numa experiência rica para todas as idades.

11/06, sábado, 16h Theatro Pedro II, Ribeirão Preto
R$24 / [] R$12 / • R$7 / Grátis para crianças até 12 anos.

12 e 19/06, domingo, 18h Sesc Consolação
R$24 / [] R$12 / • R$7 / Grátis para crianças até 12 anos.

17/06, sexta, 16h Sesc Guarulhos
R$24 / [] R$12 / • R$7 / Grátis para crianças até 12 anos.

25/06, sábado, 11h Sesc Sorocaba
R$24 / [] R$12 / • R$7 / Grátis para crianças até 12 anos.

26/06, domingo, 16h Sesc Jundiaí
R$24 / [] R$12 / • R$7 / Grátis para crianças até 12 anos.

Livre

Atividades formativas

A programação do Festival Sesc de Música de Câmara se completa com ações educativas que incluem mediações antes de cada concerto, ciclos de debates, vivências e workshops.

Unidades

Sesc Consolação
Rua Doutor Vila Nova, 245
Vila Buarque, São Paulo (SP)

Sesc Jundiaí
Av. Antônio Frederico Ozanan, 6.600
Jardim Botânico, Jundiaí (SP)

Sesc Guarulhos
Rua Guilherme Lino dos Santos, 1.200
Jardim Flor do Campo, Guarulhos (SP)

Sesc Sorocaba
Rua Barão de Piratininga, 555
Jardim Faculdade, Sorocaba (SP)

Outros espaços

Theatro Pedro II 
Rua Álvares Cabral, 370
Centro, Ribeirão Preto (SP)

Catedral de Sant’Ana
Rua Dr. Paulo Frontin, 366
Centro, Mogi das Cruzes (SP)

Catedral Evangélica de São Paulo
Rua Nestor Pestana, 152
Consolação, São Paulo (SP)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here